Planaltos, Planícies ou Depressões?


Classificar as formas de relevo sempre foi um desafio, diante da diversidade de formas do modelado terrestre. No caso brasileiro, isso pode ser verificado pelas diferentes propostas de divisão do relevo em grandes unidades morfológicas. O professor Jurandyr Ross, da Universidade de São Paulo, apresentou, no ano de 1989, uma proposta de definição e classificação do relevo brasileiro que vem sendo utilizada em grande número de publicações.

As definições abaixo foram elaboradas pelo referido autor.

1-Apresentam uma característica genética muito marcante que é o fato de terem sido geradas por processos erosivos com grande atuação nas bordas das bacias sedimentares.

2-Correspondem às áreas essencialmente planas geradas por deposição de sedimentos recentes de origem marinha, lacustre ou fluvial.

3-São áreas onde predominam os processos de erosão, circundados por extensas áreas de menor altitude, o que, por conseguinte, põe em evidência os relevos mais altos que ofereceram maior dificuldade ao desgaste erosivo.

(Adaptado de ROSS, J.L.S. (org.). Geografia do Brasil. São Paulo: EDUSP. )

As formas de relevo que correspondem às descrições apresentadas são, respectivamente:
A) planaltos – planícies – depressões.
B) planícies – planaltos – depressões.
C) depressões – planaltos – planícies.
D) planaltos – depressões – planícies.
E) depressões – planícies – planaltos.

Resposta correta: selecione o espaço entre parênteses abaixo:
( Letra E )

Fonte: Concurso público Prefeitura Palmas - TO. 2010.

Nenhum comentário:

As 10 mais lidas