Vaticano


Sede da igreja católica apostólica romana, é o menor país soberano do mundo. Fica no centro de Roma, Itália, em um território que não chega a meio quilômetro quadrado e onde vivem cerca de 900 pessoas.

O papa, além de ser a autoridade máxima da igreja, também é o chefe do poder executivo, legislativo e judiciário do Vaticano. Lá, não há partidos políticos. Quando um papa morre ou renuncia, essa autoridade é concedida transitoriamente para um colégio de cardeais – responsáveis pela eleição do próximo pontífice. A Fábrica de São Pedro, órgão correspondente a uma prefeitura, cuida da manutenção dos prédios e da limpeza pública, entre outras coisas.

Basílica de São Pedro. Vaticano.
O Vaticano não tem exército. Atualmente, a Guarda Suíça – aqueles com roupas medievais coloridas- cuida da vigilância de honra das entradas da cidade e dos aposentos papais. A segurança armada fica por conta da polícia italiana. A nação tem ainda emissoras de tv e rádio própria, além de um jornal impresso. Mesmo não sendo integrante da ONU, tem ali observador permanente, com acesso a documentos e debates em todos os programas.

O Vaticano não faz parte da União Européia, mas adotou o euro como moeda. Por falar em moeda, o Banco do Vaticano, fundado em 1887 para administrar as finanças da igreja, merece um capitulo a parte. No livro "Em Nome de Deus", o autor britânico David Yallop afirma que, entre outras coisas, o banco seria dono de ações de empresas fabricantes de produtos que contrariam o que prega a fé católica, como bombas, tanques militares e anticoncepcionais. Oficialmente, a economia do Vaticano está baseada em donativos e nos juros dos investimentos de seu patrimônio.

O Estado da cidade do Vaticano foi criado em 1929, com a assinatura de um acordo entre a Santa Sé e o premiê Benito Mussolini, aquele mesmo do regime fascita. Os fascistas indenizaram o Vaticano em 1,75 bilhão de liras pelas terras tomadas durante a unificação italiana, em 1870. A formação do Estado italiano foi um golpe duro de engolir para as autoridades eclesiásticas- na Idade Média, os Estados Papais chegaram a ter um território contínuo que se estendia desde a Campânia, no sul da península itálica, até a Emília-Romana, no norte, com pertos nos litorais Tireno e Adriático. Isso sem falar no número de terras de propriedade da igreja espalhadas pelo mundo todo.

Alguns críticos dizem que a "boa" ação do regime fascita, a de ceder uma parte de Roma para a construção do Vaticano tinha uma segunda intenção: a de fechar os olhos da igreja católica para as atrocidades que o regime político italiano faria em conjunto com o regime nazista, quando o extermínio de judeus se tornou prática comum na Alemanha.

Fonte: Revista Superinteressante

Versões do Capitalismo no Mundo

Capitalismo Ideal
Você tem duas vacas. Vende uma e compra um touro. O rebanho se multiplica e a economia cresce. Você vende o rebanho e se aposenta... Rico!

Capitalismo Norte-Americano
Você tem duas vacas. Vende uma e força a outra a produzir leite de quatro vacas. Fica surpreso quando ela morre!

Capitalismo Francês
Você tem duas vacas. Entra em greve porque quer três.

Capitalismo Canadense
Você tem duas vacas. Usa o modelo do capitalismo norte-americano. As vacas morrem. Você usa o protecionismo brasileiro como desculpa e adota medidas protecionistas para ter as três vacas do capitalismo francês.

Capitalismo Japonês
Você tem duas vacas, né? Redesenha-as para que tenham um décimo do tamanho de uma vaca normal e para que produzam vinte vezes mais leite. Depois cria desenhos de vacas chamados Vaquimon e os vende para o mundo inteiro.

Capitalismo Italiano
Você tem duas vacas. Uma delas é sua vizinha, a outra é sua sogra, maledetta!!!!

Capitalismo Britânico
Você tem duas vacas. As duas são loucas!

Capitalismo Holandês
Você tem duas vacas. Elas vivem juntas, não gostam de touros e tudo bem!

Capitalismo Alemão
Você tem duas vacas. Elas produzem leite pontual e regularmente, segundo padrões de quantidade, horário estudado, elaborado e previamente estabelecido, de forma precisa e lucrativa. Mas o que você queria mesmo era criar porcos.

Capitalismo Russo
Você tem duas vacas. Conta-as e vê que tem cinco. Conta de novo e vê que tem quarenta e duas. Conta de novo e vê que tem doze. Você para de contar e abre outra garrafa de vodka.

Capitalismo Suíço
Você tem quinhentas vacas, mas nenhuma é sua. Você cobra para guardar a vaca dos outros.

Capitalismo Espanhol
Você tem muito orgulho de ter duas vacas.

Capitalismo Português
Você tem duas vacas... E reclama porque seu rebanho não cresce!

Capitalismo Chinês
Você tem duas vacas e trezentas pessoas tirando leite delas. Você se gaba muito de ter pleno emprego e uma alta produtividade. E prende o ativista que divulgou os números.

Capitalismo Hindu
Você tem duas vacas. Ai de quem tocar nelas!

Capitalismo Argentino
Você tem duas vacas. Você se esforça para ensinar as vacas a mugirem em inglês... As vacas morrem. Você entrega a carne delas para o churrasco de fim de ano do FMI.

Capitalismo Brasileiro
Você tem duas vacas. Uma delas é roubada. O governo cria a CCPV (Contribuição Compulsória de Posse de Vaca). Um fiscal vem e lhe autua porque embora você tenha recolhido corretamente a CCPV, o valor era pelo número de vacas presumidas e não pelo número de vacas reais. A Receita Federal, por meio de dados também presumidos do seu consumo de leite, queijo, sapatos de couro e botões, presume que você tenha duzentas vacas e, para se livrar da encrenca, você dá a vaca restante para o fiscal deixar por isso mesmo!! Eee Brasil!!!

Autor: desconhecido.

Documentário: Cidades que Queremos

É possível a vida sem o uso do automóvel?
Veja o exemplo das capitais da Holanda e da Dinamarca.
E reflita!



O uso da bicicleta e o andar a pé em lugares onde se respeita quem deseja se locomover dessas formas.
Pensa que é possível somente na Europa? Então veja o caso de Bogotá, Colômbia.
Pertinho de nós!

As 10 mais lidas